terça-feira, maio 25, 2010

Britânica é acusada de matar filho autista de 11 anos

Ao ser presa, ela teria dito aos policiais que 'agora ninguém mais pode apontar o dedo para ele'.

Uma mulher britânica é acusada de matar seu filho autista de 11 anos por ter supostamente se cansado de vê-lo sendo motivo de “Gozarem”com ele na rua.

Yvonne Freaney, de 48 anos, foi presa no sábado após seu filho Glen ter sido encontrado morto em um hotel perto do aeroporto de Cardiff, no País de Gales.

Segundo a polícia, amigos e familiares haviam dado o alerta no sábado por temerem pela segurança do menino.

Os policiais teriam chegado ao hotel três minutos depois, mas Glen já estaria morto sobre a cama, com a mãe a seu lado segurando sua mão.

Corpo

Segundo a descrição da cena relatada durante uma audiência judicial na terça-feira, ela teria dito aos policiais: "Pelo menos agora ninguém mais pode ficar apontando o dedo para ele".

Acredita-se que ela tenha permanecido no hotel com o corpo do filho por dois dias.

Yvonne, que tem outros três filhos, com 14, 19 e 22 anos, teria se separado recentemente do marido.

Após a audiência, ela foi levada a uma clínica psiquiátrica, onde deve permanecer pelo menos até a próxima audiência, no dia 14 de junho.

Sem comentários:

Enviar um comentário